[kads group="topo-1"]


NA BUSCA DO MEU SER, ENCONTREI DOIS CAMINHOS

NA BUSCA DO MEU SER, ENCONTREI DOIS CAMINHOS

Minha consciência afirmava que devia
fazer escolhas.
Cautelosamente perscrutei os caminhos.
Percebi que um deles era cheio de
marcas,de pegadas. Portanto, muito
utilizado, sulcado pelo uso.
Enquanto que  o outro era virgem,
agreste, representava o novo, portanto,
a experiência.

A dúvida criava em meu ser o empecilho
da escolha.
Fiz reflexão, meditei, e optei pelo novo,
com a certeza que, tendo que aprender
para resolver os desafios, haveria de
crescer.

Foram momentos alegres, tristes, de
construção me de desconstrução.
Alcancei a certeza que nos momentos
cruciais de sofrimento, de angústia,
havia no fundo do meu ser um
lampejo, uma luz e uma voz que
asseveravam:”você é feliz”.

Sempre no caminho fazendo as
experiências, portanto, vivendo
intensamente, as relações se
multiplicaram, o aprendizado cresceu.
Fui gradualmente fundamentando a
vida para construir a liberdade.
Aprendi a ser, portanto, a viver.

Na expectativa consciente da
imortalidade, da eternidade, faço a
afirmação que sou a fé no Creador.

Texto extraído do livro
A essencialidade da minha consciência, em 27.MARÇO.2015

Compartilhe: