[kads group="topo-1"]


A importância da análise crítica

A importância da análise crítica

Muitas vezes as rotinas diárias, mensais, anuais, podem nos levar a um processo de continuidade de ações sem que façamos análises periódicas sobre a validade, a pertinência, a atualização do que estamos fazendo, lendo, aceitando, acreditando.
Vamos rapidamente olhar para os últimos 150 anos de história… Quantas coisas mudaram? Muitas! Em todos os aspectos da sociedade.  A condição feminina mudou muito; a importância dos jovens; a preocupação com o meio ambiente; as práticas organizacionais; os regimes políticos. Quando avançamos para o campo da tecnologia, da medicina, da engenharia… as mudanças foram surpreendentes.
E por que tanta coisa mudou? Por que pessoas pararam para pensar coisas como: “por que deve ser assim?”; “não pode ser diferente?”; “como seria melhor?”; “isso que estou vendo, lendo, ouvindo, vivendo… faz sentido?”. Assim, graças ao instrumento de análise crítica que todos temos, a vida vem se tornando melhor. Mas não podemos achar que tudo está resolvido.. que já encontramos respostas definitivas. É necessário vigiar constantemente a atualização do que sabemos, do que fazemos, do que acreditamos, especialmente no campo religioso e do autoconhecimento, pois são estes os fundamentos de nossas ações.
As práticas religiosas são coerentes com o conhecimento científico, social, filosófico? As práticas organizacionais são coerentes com o perfil social, com as demandas da sociedade? As práticas políticas são coerentes com as necessidades sociais?
A crítica contínua às nossas verdades é o que nos ajuda a mantê-las úteis. Do contrário paramos no tempo; com isso seremos menos úteis.
Nelson José Wedderhoff

Compartilhe:

Sobre o Autor

Nelson José Wedderhoff

Nelson José WedderhoffEngenheiro Eletrônico; Professor Acadêmico na Faculdade Doutor Leocádio José Correia (FALEC); Coordenador de Grupos de Estudos Espíritas; e Conselheiro Editorial da revista SER Espírita.

Todos os Posts de: Nelson José Wedderhoff