[kads group="topo-1"]


Fé crítica raciocinada

Fé crítica raciocinada

Quem começa a estudar o Espiritismo acaba ouvindo expressões como fé cega e fé crítica raciocinada.  A fé cega pode ser entendida como a confiança que não teme e nem questiona o que está lendo ou ouvindo. É o caso da criança e sua fé inquestionável nos pais. À medida que cresce e amplia seu acervo de referenciais, o jovem começa a questionar se os seus pais são mesmo infalíveis.
A palavra crítica aparece no mini Aurélio como capacidade de julgar ou avaliar manifestações ou produções intelectuais.
Sabemos que nossa capacidade de avaliar conteúdos, falados ou escritos, amplia-se à medida que se ampliam as informações, conhecimentos e referenciais que dispomos para comparar dados, crenças e evidências. É com o nosso acervo de conhecimentos que fazemos interpretações e desdobramento lógico do que está sendo exposto.
Quem aceita sem avaliar ou julgar, não duvida do que ouve ou lê. Tem, portanto, fé cega em alguns dos conteúdos que tem acesso.
Quem prefere avaliar ou julgar o que ouve ou lê, necessariamente põe em dúvida o produto intelectual e só o aceita após cuidadosa avaliação.
Mesmo sem saber, quem assim procede, está filosofando, pois automaticamente questiona o saber instituído; faz ciência, portanto, comparação com seus referenciais, leituras e experiências vividas; faz pesquisa para verificar se as ideias se sustentam na lógica.
É o crivo racional fazendo seleção criteriosa sobre o que aceitar como verdade possível para o momento e o que rejeitar como mito ou crença sem fundamento lógico.
Somente após estar convencido, o indivíduo passa a adotar as novas ideias como parte do seu acervo intelectual.
Com isso podemos deduzir que a fé crítica raciocinada é preferível à fé cega, pois está menos sujeita à insegurança, sem deixar de estar aberta a mudar de ideia se novas evidências demonstrarem que um novo conhecimento é mais lógico e mais completo.
“Fé inabalável só o é a que pode encarar a razão face a face, em todas as épocas da humanidade.” Allan Kardec
Paulo Wedderhoff

Compartilhe:

Sobre o Autor

Paulo Henrique Wedderhoff

Paulo Henrique WedderhoffAdministrador; Professor Universitário na Faculdade Doutor Leocádio José Correia (FALEC); e Conselheiro Editorial da revista SER Espírita.

Todos os Posts de: Paulo Henrique Wedderhoff