[kads group="topo-1"]


NO ENCONTRO DE DUAS ALMAS

NO ENCONTRO DE DUAS ALMAS

Nas lides da matéria, a força dos olhares, o  calor dos corpos, a
dimensão dos sentimentos.

O ser, na afirmação do amor para consigo mesmo, sendo.
A interação se compondo, fazendo compensações, vibrando alegria.

A escuridão se transformando em luz.
A dúvida em esperança.

É tão forte o quadro das emoções, que o ontem fala para o hoje e
o hoje alcança as imagens do amanhã.
Quando há ausência da realimentação, o sofrimento materializa-se.

O amor são raios que se multiplicam, fractais humanos, alimentam
o corpo e a alma, sustentam a matéria e o espírito.
A Terra, o conhecimento, operou grandes revoluções.
As máquinas, o vencer as distâncias, o fazer descobertas, que
significam o alongamento da vida terrena.

No entanto, a maior de todas as revoluções acontecerá quando o
homem descobrir, pela afetividade, a faculdade do amor.
Tudo se transformará, haverá a cultura da paz e as mãos integradas.

O pensamento, em uníssono com o Creador, estará sempre no
labor da matéria construindo um mundo de alegria, de satisfação,
onde as almas integradas proclamarão a plena liberdade de ser.

Texto extraído do livro
A essencialidade da minha consciência, em 25 de Setembro de 2015

Compartilhe: