[kads group="topo-1"]


Pedras no caminho

Pedras no caminho

Ao longo de cada uma de nossas incontáveis encarnações, todos nós somos constantemente instados a superar um sem número de provações, de desafios que são de suma importância para nossa trajetória de depuração moral e intelectual.

 

É inerente à vida material que assim seja, que tenhamos que aprender na prática todas essas lições essenciais para a nossa evolução. Se a vida na Terra tem o aprendizado como eu principal significado, quanto mais provas nos forem apresentadas, tanto mais intensas serão as oportunidades que teremos nos aprimorar e de conhecermos a nós mesmos.

 

Ainda assim, especialmente no momento em que as provas estão acontecendo, é comum nos revoltarmos e nos desesperarmos. Não raro, muitos de nós chegam a desacreditar em si mesmos e no Creador, levando, por vezes, longos períodos para se reerguerem.

 

Via de regra, com a serenidade e o distanciamento que o transcurso do tempo nos permite, acabamos percebendo que aquele momento de aparente dificuldade pelo qual passamos foi da mais extrema importância para nossa formação, e no mais das vezes nos arrependemos por termos levado um longo interregno para fazermos tal constatação, quando poderíamos tê-la feita já de antemão ou, ao menos, durante a dita adversidade.

 

Aliás, justamente por termos dificuldade em fazer um olhar mais alongado da realidade, em muitas situações não percebemos que algo aparentemente negativo que nos acontece serve justamente para evitar um mal maior. É como um sinal de alerta que se acende para que possamos corrigir a rota enquanto é tempo.

 

Nesse sentido, nos parece de suma importância a lição reiteradamente trazida pelo espírito Leocádio José Correia através do médium Maury Rodrigues da Cruz na Sociedade Brasileira e Estudos Espíritas (SBEE) quando nos diz que na vida muitas vezes é preciso tropeçar para não cair, que há várias ocasiões em que estamos como que andando sem perceber de costas para um precipício e que esses pequenos obstáculos, essas pedras que surgem em nossa trajetória, servem exatamente como oportunidades de reflexão e de correção de rumos.

 

Como já tivemos oportunidade de dizer em outras ocasiões, tudo aquilo que acontece no Cosmos se dá através de Leis creadas e regidas magistralmente por Deus. Dentre tais Leis está a mais extrema Justiça, sendo certo que absoltuamente tudo o que ocorre ao nosso redor faz parte dessa Justiça Divina, sem exceções.

 

Se temos dificuldade em enxergar as aparentes adversidades que a vida nos apresenta como oportunidades de aprendizado e crescimento, se não conseguimos perceber que as pedras que surgem em nosso caminho devem ser vistas com alegria como ocasiões de nos atentarmos com pequenos tropeços de modo a evitar grandes quedas no futuro, isso se dá exclusivamente pelo fato de termos ainda uma visão extremamente turva, míope e caolha da sublime realidade na qual estamos insertos.

 

Cada qual a seu tempo e de acordo com o seu possível haverá de fazer esse despertar de consciência para passar a compreender melhor os mecanismos que regem o Cosmos e as reais razões de ser de nossa existência. Tal transformação só se dá através de mérito, diálogo e intensa reflexão.

 

É preciso começarmos a fazer uma nova leitura de mundo tendo como base uma visão espiritual da existência. Enquanto nos limitarmos somente à visão material, continuaremos sem compreender o motivo das pedras que são colocadas em nosso caminho. Invariavelmente, quer gostemos ou não, os tropeços certamente virão. O que faz toda a diferença é a forma como iremos compreendê-los e as lições que deles saberemos tirar.

Compartilhe:

Sobre o Autor

Rodrigo Fontana França

Rodrigo Fontana FrançaAdvogado e Coordenador de Grupos de Estudos Espíritas na Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas (SBEE) e no Centro Espírita Antonio Grimm (CEAG)

Todos os Posts de: Rodrigo Fontana França