[kads group="topo-1"]


A CORAGEM DA DESCONSTRUÇÃO

A CORAGEM DA DESCONSTRUÇÃO

O mundo é uma escola e uma estação de aprendizado, onde nem sempre compreendemos o que devemos fazer… Aqueles que costumam observar a si mesmo e a tudo que ocorre no seu entorno conseguem construir uma resposta. Mas, a maioria anda distraída e nem sequer percebe o momento pelo qual está passando. A nossa encarnação é importantíssima para a nossa evolução e aprendizado, portanto não podemos deixar simplesmente a vida passar! É preciso estar atento a tudo e a todos. Como construir uma vida sem saber quem é, o que faz aqui ou sem fazer perguntas? Não podemos ser pessoas mornas e sem vontade. A vida é uma oportunidade de crescimento que não pode ser desperdiçada!

No momento atual é preciso avaliar o nosso nível de felicidade e satisfação. O que fiz da vida nos últimos anos? Os anos passam rapidamente e quando percebemos lá se foram 10, 20, 30 anos sem que tenhamos saído do banco de reservas. Qual o motivo que nos leva a dar o leme de nossas vidas para os outros? Somos os atores principais da nossa peça teatral chamada vida. Ninguém fará as mudanças necessárias para a nossa evolução, isso cabe a cada um de nós: cuidar da própria vida.

Se a vida que temos hoje não nos agrada é porque não fizemos a nossa parte. Cabe a cada ser humano buscar a sua verdade, aquilo que o faz feliz e o que tem de bom para compartilhar. É preciso fazer o autoconhecimento e ter a coragem de promover a autodisciplina na vida. A construção do saber e do nosso ser depende da nossa força de vontade de mudar e fazer as mudanças necessárias. Muitos sabem o que deveriam fazer, entretanto, a transformação exige a coragem da desconstrução e é aí que muitos desistem… Desconstruir para reconstruir um ser mais feliz e mais forte que saberá superar os desafios é o que nos assusta. Como começar do zero? É preciso começar com fé, confiança em Deus, em nós, na nossa capacidade de adaptação. Fazer prece para o fortalecimento interior e não desistir! A coragem da desconstrução nos liberta daquilo que nos faz mal: a dor de ser fraco e omisso com o presente chamado VIDA.

LUCY A. C. TAVERNEZI

Compartilhe:

Sobre o Autor

Lucy Alves Tavernezi

Lucy Alves TaverneziFormada em Comunicação Social pela OSEC-SP; Participante de grupos de Estudos Espíritas na Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas (SBEE).

Todos os Posts de: Lucy Alves Tavernezi