[kads group="topo-1"]


A lição mais importante

A lição mais importante

Quando pensamos em nossas vidas é comum chegarmos a temas como evolução, aprendizado, desafios, superação, entre outros relacionados à mudança de comportamento. Mas, haveria uma sequência nos aprendizados que fazemos? Há algo que devemos aprender antes de outras coisas?
Talvez não seja possível estabelecer aspectos específicos que devem vir antes do que outros. Na complexidade da vida certamente vamos aprendendo um pouco de tudo… algumas coisas mais, outras menos.
Mas quem sabe algumas delas sirvam de base para outros aprendizados, pois influenciam muito nas nossas escolhas, as quais são determinantes do nosso processo evolutivo. Vejamos algumas idéias a respeito…
Vivemos sempre o resultado das escolhas que fazemos; é através destes resultados que faremos reflexão, reforçando ou não a direção que tomamos. Mas, será que as escolhas que temos feito refletem verdadeiramente nossas convicções? Será que elas estão representando na prática o que realmente somos? Afinal, como vamos saber os resultados decorrentes de nossas convicções se não as exercitamos? Elas representam legitimamente o que somos. Portanto, se não expressamos o que efetivamente somos… podemos estar tornando a nossa evolução um pouco mais lenta. Isso porque estamos postergando a vivência dos resultados decorrentes de nossas convicções, valores, prioridades.
Assim, “aprender a ser” pode ser uma das principais lições do espírito.. a qual não realizamos uma vez apenas. Nós a vivenciamos ao longo de nossa existência. Teremos sempre a oportunidade de expressar o que realmente somos, e com isso operar de forma mais eficiente o processo evolutivo.
Mas ao pensarmos sobre a importância de “expressarmos o que somos”… alcançamos outra lição igualmente importante, e até fundamental: o autoconhecimento. Afinal, como vou expressar o que sou se não sei ao certo o que sou, quem sou, onde estou, para que, etc…?
Tentando resumir, duas lições parecem ser fundamento das demais…
– Autoconhecimento contínuo.
– Vivência prática das convicções.
Nelson José Wedderhoff

Compartilhe:

Sobre o Autor

Nelson José Wedderhoff

Nelson José WedderhoffEngenheiro Eletrônico; Professor Acadêmico na Faculdade Doutor Leocádio José Correia (FALEC); Coordenador de Grupos de Estudos Espíritas; e Conselheiro Editorial da revista SER Espírita.

Todos os Posts de: Nelson José Wedderhoff