[kads group="topo-1"]


Autoavaliação Permanente

Autoavaliação Permanente

Sendo o autoconhecimento um dos pilares elementares do Espiritismo, entendemos de fundamental importância procurarmos nos aprofundar em tal prática a fim de que saibamos compreender nossos limites e potencialidades, bem como estabelecer objetivos de curto, médio e longo prazo para bem podermos desempenhar o papel a que nos propusemos pra a presente encarnação.

Para tanto, além de aproveitarmos nossos momentos de recolhimento e meditação para reiteradamente nos questionarmos sobre quem somos, de onde viemos, para onde vamos, etc., devemos nos habituar a constantemente – se possível diariamente – avaliar de forma detida e minuciosa todas as experiências que tivemos ao longo do dia que passou.

Baseados no ferramental que adquirimos ao longo da trajetória percorrida desde a nossa gênese (que compõe o todo o nosso existente), somos capazes de repassar cada uma das oportunidades que tivemos com vistas a mensurar o bem que fizemos ou que por alguma razão deixamos de fazer, bem como eventuais faltas que tenhamos cometido com outrem. Esta era a sistemática adotada pelo grande pensador Agostinho de Hipona enquanto encarnado, e certamente servirá para facilitar a nossa busca pelo conhecimento de nós mesmos.

Ao procedermos dessa forma, com constantes reavaliações de cada uma de nossas escolhas, de cada momento de nossas encarnações, poderemos fazer pequenas correções de rota sempre que verificarmos que em algum momento não agimos da maneira mais conveniente para a nossa evolução. Se formos capazes de adequar nosso caminho a cada pequeno tropeço, poderemos seguir o mais possível de acordo com o aprendizado que nos propusemos a fazer.

Por outro lado, se deixarmos de fazer essa reiterada avaliação de nossos atos com vistas a corrigir constantemente quaisquer desvios, possivelmente seguiremos sem rumo e, quando nos apercebermos de que tomamos caminhos errados em nossas vidas, possivelmente já teremos sofrido uma grave queda e teremos dificuldade em nos reerguer.

Ora, se sabemos que o êxito que alcançamos em qualquer seara de nossa vida é sempre resultado de nossas atitudes pretéritas, que sentido haveria em deixarmos de fazer no momento oportuno autocrítica e autoavaliação de nossas atitudes?

Somos nós os detentores das rédeas de nossas vidas e, portanto, plenamente responsáveis por tudo aquilo que vier a nos ocorrer. Assim sendo devemos ter a perspicácia necessária para conduzi-las de forma diligente e construtiva visando sempre maximizar o resultado alcançado rumo a um objetivo já previamente traçado quando de nosso planejamento reencarnatório.

Em nosso íntimo, somos plenamente capazes de compreender aquilo que nos propusemos a fazer e os desafios que nos prontificamos a superar em nosso trânsito terreno. É através do autoconhecimento que vamos conseguir acessar essas informações que nos permitirão dirigir nossos pensamentos e atitudes a essa finalidade de superação, a qual só será atingida de forma plena se soubermos a cada instante nos indagar sobre nossas atitudes e corajosamente tomar as decisões necessárias para corrigirmos nossas rotas sempre que necessário.

Rodrigo Fontana França

Compartilhe:

Sobre o Autor

Rodrigo Fontana França

Rodrigo Fontana FrançaAdvogado e Coordenador de Grupos de Estudos Espíritas na Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas (SBEE) e no Centro Espírita Antonio Grimm (CEAG)

Todos os Posts de: Rodrigo Fontana França