[kads group="topo-1"]


Críticas

Críticas

Todas as nossas ações ocorrem com base em nossas convicções; uma ação é sempre “de dentro para fora”. E assim vemos a diversidade social… bilhões de pessoas; bilhões de escolhas diferentes. É natural que ao longo de nossa vida presenciemos incontáveis situações divergentes de nossos interesses ou expectativas, e nesses casos acabamos “criticando” as outras pessoas. Então cabem algumas perguntas… Qual o propósito da crítica? O que esperamos alcançar com ela? Eu conseguiria apresentar uma sugestão construtiva?

Vamos olhar pelo outro lado… Quando nós somos o alvo da crítica. Qual seria a nossa expectativa? Uma crítica simples? Ou uma abordagem construtiva e fundamentada? Certamente a segunda. Mas será que conseguimos agir assim?

Talvez algumas considerações possam nos ajudar…
– Todas as pessoas sempre fazem o seu melhor.
– Todas as pessoas agem segundo o que as convence (suas convicções).
– Críticas simples podem promover alguma mudança, mas são menos eficientes do que abordagens construtivas.

Nelson José Wedderhoff

Compartilhe:

Sobre o Autor

Nelson José Wedderhoff

Nelson José WedderhoffEngenheiro Eletrônico; Professor Acadêmico na Faculdade Doutor Leocádio José Correia (FALEC); Coordenador de Grupos de Estudos Espíritas; e Conselheiro Editorial da revista SER Espírita.

Todos os Posts de: Nelson José Wedderhoff