[kads group="topo-1"]


Enfrentamentos necessários

Enfrentamentos necessários

     Em nossa jornada telúrica invariavelmente haveremos de vivenciar uma série de desafios – seja a título de missão, provação ou expiação – sendo essa diversidade de enfrentamentos algo inerente e essencial à própria dinâmica da existência.
     É sempre oportuno lembrarmos que Deus – o Creador – contém em Si o superlativo máximo de todas as virtudes e toda a perfeição que talvez nem sequer sejamos capazes de imaginar possível em nosso atual estágio de aprendizado. A partir dessa ideia essencial podemos facilmente depreender que tudo o que acontece no Cosmos (inclusive cada detalhe de nossas vidas e das interações que realizamos) faz parte das mais perfeitas Justiça, harmonia e coerência.
     Em situações complexas podemos, a priori, ter uma certa dificuldade em compreender a questão em sua integralidade exatamente porque estamos ainda galgando os primeiros passos de nossa escalada evolutiva. De qualquer forma, é extremamente importante termos como fio condutor de cada ato e pensamento essa certeza de que as Leis que regem o Cosmos são absolutamente justas e harmônicas.
     Feito isso, iremos gradativamente deixando de ver determinadas situações como castigo, injustiça ou punição e começaremos a compreender cada um dos pequenos ou grandes enfrentamentos que a vida nos apresentar como oportunidades de aprendermos, de superarmos nossos limites, de auxiliarmos ao próximo, e de constantemente vencermos a nós mesmos.
     A Doutrina dos Espíritos não compactua com a ideia de salvação ou danação eternos e nem muito menos defende a ideia de destino. Assim como devemos ‘deixar a cada pássaro o seu vôo e a cada campo suas flores’, devemos também aprender que a cada um compete vivenciar e superar os desafios que lhe são próprios e necessários, e que o êxito nesse enfrentamento dependerá em grande parte de seus esforços e da forma como irá encará-lo.
     Daí decorre a importância que o Espiritismo dá à ideia de mérito, deixando para trás o acaso e o destino. Somos todos integralmente responsáveis por nossas atitudes e pelo bem que fazemos ou deixamos de fazer.
     O fardo que cada um carrega é sempre na exata medida de suas necessidades e suas possibilidades e devemos estar sempre preparados para superar cada um dos baixios da vida. Aquilo que para alguns pode soar como algo simples e comezinho, para outros significará uma complexa superação a ser realizada, o que nos faz perceber e respeitar cada vez mais os limites de cada um.
     Quanto melhor nos conhecermos, tanto melhores serão as escolhas que faremos, posto que seremos capazes de compreender nossos limites e potencialidades, bem como avaliar cada vez mais variáveis. Tal postura não irá nos tornar imunes aos percalços da vida, mas certamente possibilitará uma superação bem menos traumática dos enfrentamentos que certamente virão.
Rodrigo Fontana França
______________________________________
1.  Como nos ensina o espírito Leocádio José Correia em preleções realizadas através do médium Maury Rodrigues da Cruz na SBEE – Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas.

Compartilhe:

Sobre o Autor

Rodrigo Fontana França

Rodrigo Fontana FrançaAdvogado e Coordenador de Grupos de Estudos Espíritas na Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas (SBEE) e no Centro Espírita Antonio Grimm (CEAG)

Todos os Posts de: Rodrigo Fontana França