[kads group="topo-1"]


NO CAMINHO, O SER E A CONSCIÊNCIA DO PROCESSO DO SER

NO CAMINHO, O SER E A CONSCIÊNCIA DO PROCESSO DO SER

Aquele indivíduo sozinho, singular, olhando o
mundo, o circundante, as formas, os corpos,
os seres vivos, o homem.
A diversidade em processo de linguagens
diferenciadas.
Todos falando, compondo a extraordinária
movimentação, integração, da complexidade.

O amor, medrando na inteligência, nos
sentimentos humanos, alcançando a ponte
infinita do amor-conhecimento, a consciência
de que cada um é sempre o que foi.
No sentido da história, cada ser sendo o
passado, fazendo a programação do futuro.

Que interessante, a força das expectativas.
Na inteligência humana sempre perguntas,
indagações que criam vazios e respostas
que preenchem espaços.

Viver é fazer o permanente de preencher
espaços, de esvaziar outros espaços, de
substituir objetos, coisas, numa intenção
forte, consciente, de fazer harmonia.

Na visão antropossocial, o homem fazendo
a comunicabilidade com tudo e todos. Um
relativismo que na dimensão avaliativa do
próprio ser se absolutiza.
A parte alcança a totalidade e a totalidade
está em todas as partes.

Que interessante, o cosmion da Terra
sensibiliza a todos a uma unidade na
diversidade.
O ser sendo o ser, sem deixar de ser nunca.

Texto extraído do livro
A essencialidade da minha consciência, em 23 de Outubro de 2015

Compartilhe: