[kads group="topo-1"]


O Espírito Encarnado, a Luz

O Espírito Encarnado, a Luz

Na consciência de ser,
de alcançar o próprio ser, em cada sensação do corpo,
o espírito integrado à vida faz, compõe,
vive e existe todas as experiências.

Cada dia, expectativas novas,
dependendo da faixa etária,
o peso das responsabilidades.
Confusões de sentimentos, indagações,
consciência crítica da vida e da morte.
Alegrias e angústias que se misturam.

Coloridos variados, chamamentos intensos, variados,
formas diferenciadas, símbolos, linguagens.
Os caminhos abertos.
O agora, os farrapos do ontem e a imagem do amanhã.
Algumas ilusões, muitas ilusões.

Alegrias e sofrimentos, satisfações, decepções, chamamentos.
A dor passando, deixando a experiência.
A repetição do que eu quero.
Os acontecimentos, o fortalecimento do meu ser.
O enfraquecimento, algumas vezes, da minha vontade.
O caminhar, o buscar chegar, o dizer sim e não,
o medo e a coragem fazendo enfrentamentos.

Em alguns momentos a certeza do Universo no meu ser.
Enquanto que em outros, a negação de tudo.
Quase o desaparecimento.

A memória de quem eu sou avivando plenamente o meu ser,
fazendo o esquecimento das coisas tristes,
promovendo o amadurecimento, o registro,
o fortalecimento da minha identidade.

Na negação, a certeza de que sou,
na afirmação, a dimensão do que nunca deixei de ser.

Todos os dias, a cada segundo de consciência,
os estímulos produzindo com veemência
a certeza de que nunca deixarei de ser.
Portanto, o aprendizado de que, no caminho evolutivo,
vivemos o processo crítico da diversidade e
de toda a consciência do nosso ser.

 

Texto extraído do livro
Na busca do meu ser, a indeterminação e a incerteza em 06 de maio de 2016

 

Compartilhe: