[kads group="topo-1"]


O meu Ser Observando a Luz do Conhecer

O meu Ser Observando a Luz do Conhecer

Consciente de que sou, alcanço os horizontes
do meu possível.
Enxergo, vejo a natureza, todos os seus
ritmos.
Qualifico e desqualifico, em face da minha
proteção, a vida.
Observo os meus iguais.
Procuro imitá-los no possível, repudiá-los no
indesejável.

Nos diversos caminhos procuro sempre
respostas.
Usufruo os benefícios da natureza e da
cultura.
Os benefícios e os malefícios se somam.
Faço crescimento, alcanço luz, componho
entendimentos.

Concebo a grandiosidade do mundo.
Percebo os movimentos.
Me conscientizo de que sou, de quem
sou e do que quero ser.
Luto por iluminação.
Sinto amor, ira.
Tenho dificuldades de compor a espera
para o dia seguinte.

No atropelo de ser e de confundir o ser
com a matéria,
perco um pouco a direção no caminho.
Na projeção ao meu interior, alcanço
iluminação.
Na euforia da alegria, faço a totalidade
na consciência da imanência.

Na força da minha consciência,
a luz do conhecimento opera a
evolução do saber,
transformando meu ser.
E, assim, na diversidade do cotidiano,
não deixo de ser.
E em alguns minutos plenamente vejo
a luz.

 

Texto extraído do livro
Na busca do meu ser, a indeterminação e a incerteza em 29 de abril de 2016

Compartilhe: