[kads group="topo-1"]


Qual a diferença entre a interpretação espírita e outras visões espiritualistas?

Qual a diferença entre a interpretação espírita e outras visões espiritualistas?

Só há um Espiritismo. Termo, aliás, criado por Allan Kardec em meados do século XIX, na França. O uso desse nome para qualquer outra religião ou doutrina é incorreto.
É comum que algumas pessoas confundam as manifestações religiosas afro-brasileiras com o Espiritismo. Uma das razões é que em nosso passado recente, por força de uma lei brasileira, algumas manifestações de cunho religioso que ajudaram a formar a cultura religiosa do nosso País foram obrigadas a se classificar sob o título de Espiritismo.
Os estudiosos que se baseiam na codificação organizada por Kardec compreendem que a Doutrina Espírita se estrutura no estudo, na compreensão e na aplicação das leis naturais que regem o Universo.
A reencarnação, o livre-arbítrio e a mediunidade, quando compreendidos e exercitados sob o princípio da moral cristã, facilitam o autoconhecimento e a autodeterminação do ser.
A paz, o amor ao próximo, a compreensão, a construção do ser e a valorização da vida são decorrências desta compreensão e, principalmente, desta aplicação.
Há no Espiritismo uma preocupação em disponibilizar instrumentos e instruções de modo que as pessoas possam, por meio do autoconhecimento, da pesquisa e do estudo, ampliar sua consciência e construir sua própria qualidade de vida.

Compartilhe: