[kads group="topo-1"]


QUANDO A ALMA ADOECE

QUANDO A ALMA ADOECE

O que mais incomoda o ser humano ansioso é a demora da passagem de tempo, especialmente quando diz respeito a mudança de rumo. Como nossa atual sociedade é tudo para ontem o aguardar é algo que não faz parte do nosso dicionário… Estamos sempre correndo para fazer algo ou em busca de alguma coisa, como diz o ditado popular: “tempo é dinheiro”. Para o ser humano materialista o dinheiro está em primeiro lugar e sua ansiedade para conquistar mais e mais o prejudica de todas as maneiras. É preciso compreender que somos seres espirituais vivendo uma vida material, portanto temos que cuidar muito bem tanto da vida espiritual quanto da vida material. Se nossa atenção estiver focada apenas em uma parte, fatalmente sentiremos o desdobramento negativo da outra parte em nossa vida.

Há tempo para tudo na vida! Nós precisamos desenvolver a capacidade de olharmos para o nosso ser como um todo. Quando alimentamos bem o nosso espírito ele transmite alegria, força, coragem e disposição para o corpo físico. Tendo disposição, nos exercitamos e cuidamos com carinho dessa máquina que permite que nosso espírito viva em abundância. O espírito comanda as nossas ações, portanto se buscarmos evolução espiritual constante transmitiremos esse bem estar ao corpo físico. Quando nos dedicamos apenas ao corpo físico e abandonamos o nosso espírito sofremos as consequências através das doenças da alma…

Quando a alma adoece perdemos a capacidade de enxergar as cores e sentir a grandeza de Deus e da natureza que nos cerca. A alma doente imagina que há um complô em ação e que todos estão contra ela. O negativismo e a vitimização do próprio ser se instalam rapidamente e a vida torna-se um fardo… É preciso valorizar a oportunidade de vida que Deus nos concedeu! A nossa conexão com o Pai deve ser constante, pois ele é a força e a luz que nos sustenta nos desafios. Quando abandonamos a conexão com Deus também abandonamos o nosso espírito e aí a nossa alma adoece. A prece é o nosso contato com Deus, não importa se a pessoa tem religião ou não, essa ligação não pode ser interrompida. É preciso não abandonar o nosso espírito e o Pai que nos deu a vida! Quando a alma adoece, a família adoece, a sociedade adoece, pois tudo o que pensamos, falamos e fazemos produz desdobramento na vida dos outros. Somos responsáveis uns pelos outros, portanto façamos o nosso melhor sempre cuidando da vida espiritual e da vida material!

LUCY A. C. TAVERNEZI

Compartilhe:

Sobre o Autor

Lucy Alves Tavernezi

Lucy Alves TaverneziFormada em Comunicação Social pela OSEC-SP; Participante de grupos de Estudos Espíritas na Sociedade Brasileira de Estudos Espíritas (SBEE).

Todos os Posts de: Lucy Alves Tavernezi