[kads group="topo-1"]


Registrando o Bem – Psicofonia pelo Espírito Leocádio José Correia

Registrando o Bem – Psicofonia pelo Espírito Leocádio José Correia

Nós espíritos estamos na Terra para ensinarmos. Não a reagir contra o próximo, mas a reagir contra um estado de inanição que quando encarnados nós assumimos. Nós precisamos estar permanentemente fazendo compreensão do nosso cotidiano. Daquilo que nós vivemos.
Imagine o corpo de vocês como um barco.
Aí vocês vão para uma sala de aula: Que azar! Na minha frente sentou na minha frente um sujeito que é maior do que eu. Registraram o aspecto negativo na canoa de vocês
Tomaram um ônibus: um sujeito que não soube me dar lugar, me empurrou. Registraram outro.
Então, durante o dia fizeram dez ou doze registros. Enquanto esses registros não deviam ser feitos.
Um dia vão há uma pedreira e vejam uma pedra grande. Vejam lá o calceteiro, aquele indivíduo, batendo na pedra. E batendo na pedra. Aí vocês: Não era mais fácil bater do lado. Quem sabe quebra um pedaço. E ele vai continuar batendo, e batendo. De repente, se vocês permanecerem um pouquinho, a pedra vai partir ao meio. Então, é muito importante que vocês entendam que, vocês não podem de maneira nenhum ficar continuamente batendo em vocês.
O que vocês registrarem, faz peso. E o barco afunda. Vocês tem de olhar registrar algumas coisas que significam aprendizado. A grande maioria não vão registrar. Elas vão passar.
Tem que ter um rosto aplausível. Um diálogo com o rosto, com os olhos. Um diálogo com o mundo, com a própria face. Isso é um diálogo. Não pode ser alguém que está contra o mundo. Contra, e contra, e contra. Não! Tem que se preparar. Tem que mudar.
Sejam compreensivos. O importante é compreender, que quem reencarnou faz o trajeto para o desencarne. Todos. Cara bonita, cara feia. Todos. Ninguém vai ficar. Aqui não faz semente como o corpo. Não dá. Vocês tem sempre que imaginar isso. Então, procurem ficar tranquilos, compreensivos.
Tem que ser alegre. Tem que ter uma alegria interna. Uma alegria interna. Uma alegria para ver o mundo. Para ver as pessoas. Para sentir. Mas isso não pode ficar só aqui na sala enquanto eu estiver conversando. Quando vocês saírem ali, vocês não podem imaginar que alguém está me olhando feio.
Vocês vão ter que burilar vocês, para ver se vocês conseguem realmente fazer essa descoberta extraordinária de que há luz em cada um de vocês. De que há esperança em cada um de vocês. De que há paz em cada um de vocês. E que vocês tem o poder de discernir em fazer o melhor.
Tá bom? Sejam felizes.

Clique no vídeo para ouvir a mensagem completa.

Compartilhe: