[kads group="topo-1"]


Só os humanos têm um espírito?

Só os humanos têm um espírito?

Só os humanos têm um espírito? E os animais, plantas e demais seres vivos? Pela reportagem da SER Espírita da edição 13, pode-se concluir que animais e plantas também possuem seus espíritos e que também estão em processo evolutivo, mas que um homem não foi um animal, pelo menos não um animal que conhecemos. Está correto esse pensamento?

Primeiramente, é importante esclarecer que nós (ou os animais) não TEMOS um espírito, mas sim, SOMOS espíritos. Respondendo a sua pergunta, o espírito Antonio Grimm ⎯ um dos orientadores da SER Espírita ⎯ nos lembrou, por meio de psicofonias do médium Maury Rodrigues da Cruz, da frase de Léon Denis: “O espírito dorme no mineral, desperta no vegetal, move-se no animal e pensa no homem. Assim, os minerais, os vegetais e alguns animais representam estruturas ‘administradas’ por protoespíritos em estado de evolução anterior ao nosso. Quando avaliamos o mineral percebemos pouca atividade e pouca interação como o meio. Já com os vegetais há alguma interação e atividade, mas bem menor do que nos animais. Nos animais percebemos grupos em alguns casos, organização social, etc. Mas ainda existe a orientação forte do instinto, de um ‘programa básico’ de sobrevivência. Já no homem temos a liberdade (e a responsabilidade). Não podemos afirmar (e também não podemos negar) que o homem atual é um espírito que evoluiu apenas no ambiente biológico da Terra. O processo evolutivo certamente é longo, mas o nosso planeta é bem antigo. Isso abriria a possibilidade de espíritos evoluírem neste ecossistema até alcançar o estágio de liberdade. Mas, como este não seria o único ecossistema, é coerente admitir que o espírito use outros ambientes para viver experiências necessárias para alcançar o livre-arbítrio. O crescimento populacional da Terra parece sugerir que há espíritos encarnando na Terra pela primeira vez. Talvez isso possa ajudar a explicar diferenças culturais e comportamentais.

Compartilhe: